por: Skate Saúde


Foto: Kyle Camarillo
O mês de aniversário é um mês especial. O nosso teve um vídeo comemorativo, uma promoção com uma bela premiação e uma festa de aniversário em um show inesquecível e para fecharmos nosso mês de aniversário com “chave de ouro” fomos entrevistar um dos maiores nomes do skate brasileiro na atualidade. Um skatista novo, mas com uma experiência de vida incrível conhecendo boa parte do mundo e explorando lugares inimagináveis até pouco tempo para o skate. Seu nível técnico chega a ser absurdo tamanho sua facilidade em realizar manobras cabreiras em picos difíceis, realizou uma parte de vídeo espetacular que chamou a atenção de todos e conseqüentemente rendeu um premio de melhor vídeo parte do ano, seu grande potencial o colocou em algumas das melhores marcas de skate do mundo e com certeza isso é só o começo de uma longa história que ainda esta por vir. O entrevistado do mês no Skate Saúde saiu de Novo Hamburgo para conquistar o mundo em cima do seu skate e viver as coisas simples da vida, confira como foi nosso papo com Carlos Ribeiro.

Nome: Carlos Ribeiro
Idade: 19 anos
Tempo de Skate: 11 anos
Local: Novo Hamburgo
Patrocínio: CONVERSE, LRG, Plan B, Independent, Autobhan, Andale Bearings, Da Chronic


Nollie Hell (Foto: Kyle Camarillo)

SS- Salve Dudu, você está atualmente nos EUA, como está sendo a viagem e com quem você tem andando por ai?
Salve galera do Skate Saúde, to curtindo muito a America, andando de skate todos os dias, picos diferentes, está muito style. Sempre ando com o Gerdal, o JP, o Ray Maldonado, a galera da LRG e da Converse.

SS- Você já tem colhido alguns frutos desta sua passagem pelo EUA, você acabou de entrar para a Andale Bearings, como rolou este novo patrocínio?
(Risos) A Andale é do Joey Brezinski e nós filmamos com o mesmo filmer, e acabou que o conheci, e depois de algumas sessões ele me convidou pra fazer parte da Andale.

SS- Conte para nós como foi andar no Berrics e qual o pico de rua ai da Califa que você mais curtiu?
O Berrics é divertido para caramba é fácil de andar, tudo é perfeito e tranqüilo, a sessão sempre é divertida lá, mas não tem comparação com os picos, as escolinhas no final de semana, melhor coisa, não consegui mais voltar para o Brasil!

SS- Você é um cara muito ligado a sua família, sempre falou abertamente sobre a importância do apoio dos seus pais para você atingir seus objetivos, como fica o coração durante as constantes viagens e o longo tempo fora de casa?
Aperta, é difícil ficar muito tempo longe de casa, mas é muito bom conhecer lugares e culturas diferentes.

SS- Desde muito novo você sempre costumou viajar para participar de eventos e principalmente fotografar e filmar, evoluindo muito o seu skate e principalmente abrindo a sua mente para outras culturas, com quantos anos rolou sua primeira viagem para a Europa e como foi esta experiência?
Eu tinha 16 anos, e foi meio que na loucura, eu tava aprendendo a falar inglês, e cai direto na Dinamarca, minhas malas estavam perdidas em Londres, foi uma missão, mas pelo menos me ajudou muito a aprender inglês (risos), e depois fui para Pragha e Barcelona onde conheci o Marcos de Souza, e ele me convidou para filmar para o “A place for everybody” e foi quando começamos a filmar. Umas das melhores viagens da minha vida!

SS- No Brasil a grande maioria dos skatistas reclama da falta de patrocínio, você aos 16 anos conseguiu entrar para a Converse com uma estrutura muito boa, podemos dizer que isto foi um divisor de águas para a sua carreira?
Com certeza foi, porque depois disso não precisei mais me preocupar com muitas coisas a não ser andar de skate. Entrar para essa família foi um prazer para mim e ter o Naroga como team maneger, alem de ser irmão, faz um trabalho sinistro.

SS- Todo jovem ao completar 18 anos tem o sonho de ganhar um carro para começar sua independência, você ganhou um presente muito mais especial que foi sua primeira capa de revista, como foi essa conquista e qual a sensação de estampar a primeira capa?
Foi legal (risos), ocasionalmente saiu minha primeira capa perto da data do meu aniversario, primeira capa fiquei muito feliz.

Switch BS Hellflip Foto- Renato Custódio

SS- Fale um pouco para nós sobre a Classic, crew que a muito tempo vem produzindo um vídeo que é muito aguardado por todos?
Nós seguimos produzindo, filmando algumas coisas novas, nossa intenção é lançar o vídeo até final deste ano.

SS- Nove entre cada dez skatistas querem ir para Barcelona, você já esteve algumas vezes por lá, o que mais te encanta na cidade e quais os melhores picos para se andar por lá?
O que mais me encanta em Barcelona é a vibe que tem lá, e a arquitetura não preciso comentar, uma perfeita skate plaza gigante. Qualquer lugar em Barcelona é ótimo para andar de skate, mas não posso não citar o Macba e o Para-lel, se não os caras não me deixam entrar lá de novo (risos).

SS- Você teve parte no “A Place for Everybody” um vídeo pesado feito por brasileiros residentes em Barcelona que teve uma grande repercussão no mundo todo, como foi participar deste projeto e qual a sensação de ver a admiração de várias pessoas do mundo todo pelo skate brasileiro?
Fazer parte desse projeto junto com os irmãos foi uma fase da minha vida que eu nunca vou me esquecer, sempre que nos encontramos de novo parece que fizemos parte da mesma família, a sintonia que formou por tudo que passamos juntos em BCN, pelos momentos que não agüentava mais tentar uma manobra num set de escada enorme e a galera passando a energia positiva , eu não sei, acho que não tem como explicar pra vocês somente por texto, essa energia e os dias que passamos juntos para que o vídeo se realizasse são coisas inexplicáveis, é o feeling do skate puro na veia mesmo!

SS- Com esta parte de vídeo você ganhou o premio de “melhor parte de vídeo em 2010” mais uma marca importante na sua carreira, qual a importância de uma premiação como esta para você?
Para falar a verdade para mim mesmo eu não vejo muita importância em ganhar o premio de melhor parte de vídeo do ano. O que importa para mim é ter vivido isso com a família APFE.

SS- Por falar em premiação você é um dos skatistas que sempre costuma participar de campeonatos, qual a importância dos campeonatos na sua opinião e qual o melhor formato de disputa?
Na verdade tem um tempo que não participo, mas a maior importância do campeonato é com certeza rever os amigos e se divertir.

SS
- Conte para nós como foi sua passagem por Israel, rolou um choque cultural muito forte e como é a cena do skate por lá?
Nossa foi muito bom, tava encerrando o “A Place for Everybody” e ainda pintou essa oportunidade, rolou um choque cultural ao ver as meninas fardadas indo para o exercito, mas vi que não tem diferença nenhuma entre os skaters (risos). Skatista é igual no mundo todo. A cena do skate lá não é muito forte, mas a galera é muito receptiva e tem vontade de fazer a parada crescer.

SS- Todos nós somos movidos a sonhos, criando nossas metas e objetivos em cima deles, você tem algum sonho ainda para ser realizado com o skate?
Posso falar que já realizei vários sonhos que tinha com o skate, mas meu maior sonho é mostrar a minha família o mundo que o skate me mostrou, e eu vou realizar!

SS- Uma das principais equipes de skate mundiais é a da LRG, como foi sua entrada para a marca e como é a responsabilidade de fazer parte de um time cabreiro como este?
Este era um dos sonhos (risos). Assim que a marca chegou no Brasil fui chamado para uma reunião onde começamos tudo. Mas agora que conheci praticamente toda a família estou muito mais empolgado. As sessões de skate com a LRG é muito style, é muito bom, a sintonia de toda a equipe e a vibe são inexplicáveis, é impossível ficar triste com esses caras na sessão. Não me sinto em responsabilidade nenhuma porque as coisas fluem muito natural quando se esta com os irmãos.

SS- Você se sente preparado para se tornar skatista profissional e quando você espera passar para pro?
(risos) Final do ano eu passo.

SS- O que você pretende fazer quando parar de andar de skate e quais os seus planos para o futuro?
Para começar eu não pretendo parar de andar de skate (risos), meus planos para o futuro, o futuro mesmo vai me dizer. Por enquanto meus planos são, me divertir e viajar.

Agradecimentos: Deus, Família, meus amigos de verdade e patrocínios.